Marcas de Confiança 2021

Haier – Estar perto dos clientes é a estratégia de sempre

Tempo de leitura: 4 minutos

É há mais de 30 anos que a Haier utiliza os seus conhecimentos para desenvolver eletrodomésticos que satisfaçam as necessidades e interesses de cada cliente. Pela voz de João Paulo Ferreira, Portugal Country Manager do Grupo Haier,  ficamos a conhecer a realidade Haier feita de mudanças, prémios e produtos de qualidade premium. 

A Haier é a número um, no mundo, em grandes eletrodomésticos pelo 12º ano consecutivo e detém quotas em diversos países. No que diz respeito ao panorama nacional, como classifica o crescimento e desenvolvimento do Grupo Haier ao longo destes anos? 

Sim, o grupo Haier é o número um mundial, mas na Europa ainda está numa fase de crescimento acelerado. 

Em Portugal, a situação está a correr de igual forma, sendo que nos últimos três anos obtivemos sempre crescimentos a dois dígitos, mesmo em 2020 de baixo de um clima de incerteza devido à pandemia.

As marcas do grupo têm solidificado as suas posições crescendo bastante nas áreas que operam.

O aspirador vertical HOOVER H-FREE foi premiado pelo seu design. Quais são as principais características que o tornam único? 

Sim, foi galardoado com um prémio Red Dot. Este produto é um aparelho muito versátil, pois para além de ser um aspirador vertical, faz também de mini aspirador e traz um conjunto de acessórios para a limpeza de várias superfícies.

Outra característica é a forma de o guardar, visto que se transforma num aparelho muito mais pequeno, permitindo guardar debaixo de uma bancada com 60 cm de altura. As baterias de lítio e os sistemas de limpeza de filtros de esvaziar o depósito sem tocar no pó são outros atributos. Mas não foi o único, porque acabou de ser galardoado também o nosso purificador de ar H-PURIFIER 700.

A pandemia abalou vários setores de atividade e muitos tiveram de se adaptar ao mundo digital. No caso da Haier, que estratégias colocaram em prática para colmatar a crise? 

Portugal era um dos países da Europa onde as vendas pela web eram menos populares, o que numa primeira fase foi complicado, mas o mercado soube inverter a situação e no fundo podemos dizer que melhorou muito. Nada como a resiliência dos portugueses para dar a volta às dificuldades. 

O maior problema que faz com que ainda não se expanda mais são as experiências de compra menos positivas. A venda pela internet é hoje mais popular nas gerações mais jovens. Nas restantes dependerá da boa experiência que tenham nas primeiras compras. Do nosso lado resta-nos criar as condições necessárias para que os consumidores possam ver o produto e características com maior detalhe e assim escolherem de forma mais consciente. 

Estar perto dos clientes é a estratégia de sempre e nesta altura foi e continuará a ser muito importante. 

Em agosto de 2020 mudaram de instalações, em Lisboa. Quais foram os principais motivos que determinaram esta mudança? 

A mudança de instalações estava programada há algum tempo, porque onde estávamos já não dava para fazer mais alterações no sentido de ter espaço para todos, apesar do número de pessoas ser reduzido, 20 no total, com todos os departamentos: comercial, financeiro, pós venda, logística etc.

Dadas as circunstâncias era importante criar distanciamento social, condições para que possamos trabalhar à vontade, ter um espaço de copa, mais espaços para reuniões e um showroom.

O espaço atual é três vezes maior do que o anterior e permite alguma margem de crescimento futuro. Com o showroom podemos também fazer outras atividades que não eram possíveis, tais como ações de formação, showcooking, conferências de imprensa, entre outras.

Neste setor existe muita concorrência e, por isso, o consumidor está cada vez mais exigente nas escolhas dos produtos. Que estratégias a Haier adota para se distinguir no mercado como uma marca de confiança? 

Como todos os mercados, este setor é muito concorrencial e havendo mais de 20 marcas, a situação é muito complicada. Obviamente que com a panóplia de marcas que o grupo tem permite-nos cobrir basicamente todos os segmentos do mercado. 

Zero distance é também uma forma de estar nas parcerias, próximos dos nossos clientes e tentando entender as necessidades do consumidor, tornando a sua vida mais facilitada.

Conhecer o consumidor ajuda a que possamos criar produtos que satisfaçam as reais necessidades deste. Criar produtos que tenham as características necessárias para os consumidores, em geral, mas ir mais além, tentando possibilitar ao próprio que customize a sua utilização, usando a inteligência artificial dos produtos.  

A IOT é uma forte aposta do grupo em democratizar os produtos conectáveis e utilizar a inteligência artificial para que os produtos conheçam as rotinas e ajudem a encontrar soluções de utilização mais práticas e eficazes.

Quanto à “marca de confiança” é um galardão dado aos aspiradores da Hoover pelos leitores da revista Selecções Reader’s Digest que, pelo sexto ano consecutivo, elegem a Hoover como marca de confiança em aspiradores.

Contudo, o trabalho continua para que possamos, em breve, ser galardoados noutras áreas de negócio e com outras marcas do grupo. 

Com vários centros de inovação, parques industriais, centros de produção e milhares de redes de venda, o que prevê para o futuro do Grupo Haier?

A Haier já é número um mundial, mas não é por isso que devemos baixar os braços. A ideia é continuar a trabalhar para merecer a confiança de mais consumidores na Europa e no resto mundo.

Em Portugal, queremos continuar a crescer enquanto grupo e dinamizar a marca Haier que é a mais recente no nosso mercado, mas com um enorme potencial de crescimento.

Acreditamos que o grupo tem uma palavra a dizer no mercado nacional e europeu e que se hoje as marcas Candy e Hoover estão mais divulgadas no nosso mercado, tendo já ganho o seu espaço, fruto de um trabalho efetuado nos últimos anos, neste momento, estamos a dar início à marca Haier e tudo indica que encontrará o espaço que merece muito em breve.