Light Steel Framing

Perfisa – Light Steel Framing

Tempo de leitura: 4 minutos

A Perfisa – Fábrica de Perfis Metálicos S.A. foi criada em 1992 com o intuito de ser a primeira empresa fabricante de perfilaria enformada a frio em Portugal dedicada exclusivamente ao fabrico e comercialização de perfis para tetos e divisórias. Como avalia o seu percurso?
Avalio de forma muito positiva. O facto de termos sido os primeiros fabricantes nacionais de perfis metálicos para o segmento de tetos falsos e divisórias significou que rapidamente começamos a ser apelidados como os líderes nesta classe.
Mas a realidade é que trabalhamos diariamente para reafirmar este título. Exemplo disso é o facto de termos sido capazes de repetir o feito relativamente aos perfis para a construção em aço leve, tipicamente conhecida como Light Steel Framing, os quais fomos os primeiros a produzir no mercado nacional há cerca de 16 anos.
Por outro lado, tenho muito orgulho no somatório dos valores, aptidões e aspirações que esta empresa possui: as suas pessoas. Temos a felicidade de contar com colaboradores de backgrounds bastante diversificados: não só em termos de formação académica, mas também ao nível da experiência profissional na indústria, que em alguns casos chega a ser de 30 anos.

De que forma descreve o core business da Perfisa e o tipo de produtos/soluções que esta disponibiliza?
O core business da Perfisa foca-se no desenvolvimento e fabrico de soluções integradas sustentáveis para o mercado da construção a seco, nomeadamente no segmento das divisórias e tetos falsos em gesso cartonado e no segmento de estruturas metálicas, tais como no sistema Light Steel Framing.

Há mais de 25 anos que a Perfisa se orgulha de ser uma entidade consolidada, constituída por uma equipa comprometida em criar valor acrescentado nos produtos e serviços destinados aos seus clientes/parceiros. De que forma a crise na construção afetou a empresa?
A crise exigiu à Perfisa que se reinventasse transformando desafios em oportunidades de crescimento. Os anos de crise foram aqueles onde mais apostamos na expansão da nossa gama de produtos com fim a alargar a nossa área de intervenção. Tudo isto sem sacrificar a qualidade dos nossos produtos, que é um dos propósitos centrais que move a empresa desde a sua conceção.

Para fazer frente à crise vivida no sector da construção, a empresa adotou uma estratégia alavancada em dois princípios: procurar novas formas de servir os seus clientes e incrementar a sua quota de exportações e de investimento direto estrangeiro. De que forma se traduziram estes dois princípios?
Procurámos novas formas de servir os nossos clientes expandindo a nossa gama de produtos complementares à perfilaria ligeira e estrutural, mas também melhorando a forma como estes produtos chegam ao cliente. Para isso abrimos dois Centros Logísticos, um em Albergaria-a-Velha e outro em Lisboa.
Incrementámos a nossa quota de exportações e de investimento direto estrangeiro com a abertura de uma filial em Angola, a qual tem sido chave para servir os clientes no continente africano. Mantemos também uma presença regular em feiras internacionais e visitas comerciais em países tais como Espanha, França, Angola, Cabo Verde, Moçambique, Marrocos, entre outros.

O que distingue a Perfisa num mercado cada vez mais competitivo? Quais são as marcas distintivas da empresa?
Existem dois fatores distintivos para a Perfisa. O primeiro é a nossa capacidade de inovação que nos permitiu obter um portefólio de soluções tão amplo. Esta capacidade deve-se muito ao núcleo dinâmico que possuímos alocado à conceção e desenvolvimento de soluções com menor impacto ambiental para o mercado da construção a seco.
O segundo é a Qualidade dos nossos produtos e do nosso nível de serviço. Acreditamos que a Qualidade é indissociável do nome Perfisa e que é ela que nos distingue da nossa concorrência, a qual aposta pouco na inovação e mais na reprodução dos nossos produtos em formato low-cost.

Nesta edição falamos de construção em Light Steel Framing – em que consiste? Quais as mais-valias inerentes a este sistema? Em que contextos pode ser aplicada?
O Light Steel Framing, é um sistema que se baseia na utilização do aço como principal elemento de uma estrutura. Desta forma, em vez de uma abordagem mais tradicional de betão e tijolo, a estrutura de uma casa é constituída por centenas de perfis metálicos em aço galvanizado enformado a frio.
O facto destes perfis serem leves e altamente resistentes permite conferir uma maior segurança estrutural às construções, ampliações e reabilitações sem comprometer a liberdade criativa na conceção do projeto.
Tudo isto se traduz numa construção antissísmica mais rápida que possui todas as vantagens térmicas e acústicas inerentes aos sistemas de construção a seco. É importante realçar que o aço é 100% reciclável pelo que este é um tipo de construção que nos permite satisfazer os desejos de hoje sem comprometer a sustentabilidade das gerações futuras;

A Perfisa tem uma presença muito forte a nível nacional e internacional. Quais as mais-valias desta estratégia? Quais os mercados onde estão implementados e quais os que tencionam ainda atingir?
Consideramos que a estratégia de internacionalização tem sido bem-sucedida.
Além de termos um registo de exportação para mais de 20 países continuamos a sentir uma forte necessidade em investir na adaptação e certificação dos nossos produtos em novos mercados. Exemplo disso é o facto de possuirmos um Sistema de Gestão da Qualidade certificado e contarmos com certificações pela AENOR e CSTB para o mercado espanhol e francês, nomeadamente.
Também possuímos uma filial presente em Angola que nos permite servir parte do mercado africano. Ainda assim pretendemos reforçar as nossas relações com os países francófonos e PALOP’s.

Que projetos poderemos encontrar no portfólio da Perfisa?
Possuímos inúmeras obras de referência nacional e internacional nas vertentes de construção, reabilitação e ampliação. Recordo, só a título de exemplo, que fornecemos os nossos produtos para edifícios tão emblemáticos como foram o Centro Cultural de Belém em Lisboa, Castelo de São Jorge, o Aeroporto de Lisboa, diversos Pavilhões da Expo 98, a Casa da Música no Porto assim como diversos hospitais, centros comerciais, entre muitos outros edifícios em toda a península ibérica.

Quais as metas a atingir para 2020? Que estratégia têm implementada para o crescimento e desenvolvimento da Perfisa?
O desenvolvimento de novas soluções faz parte do ADN da Perfisa. Até ao final deste ano vamos lançar um novo perfil estrutural no mercado e inaugurar um novo centro de investigação em Albergaria-a-Velha em parceira com uma universidade portuguesa com o intuito de capacitar ainda mais os nossos clientes.
Mas o mais importante é que o nosso compromisso se mantém inalterado: contribuir para a afirmação de métodos construtivos alternativos e com menor impacto ambiental, oferecendo um leque alargado de soluções que proporcionem uma melhoria na qualidade de vida de todos os que as utilizem.